Capicua | Conversa Fora do Tanque

Ali, na FNAC de Braga, Capicua mostrou que a prosa da sua conversa é tão inspirada como a poesia do seu Rap. Falou-nos do seu percurso, de como se aproximou do mundo do hip-hop primeiramente pela sua expressão mais visual e de intervenção no espaço físico, com o graffiti, de como o álbum “Sem Cerimónias”, dos Mind da Gap, de 1997, foi marcante e como foi a primeira experiência com um beat, a tentar encaixar a métrica de palavras suas no típico 4/4. Ficámos a saber que continua a escrever e está já a trabalhar na próxima mixtape, por entre os concertos e que nestes vê o completar de um ciclo e a oportunidade de expressar as palavras que foram criadas para serem ditas assim, cara a cara.

Quem não teve a oportunidade de se juntar à Conversa, pode escutá-la em concerto no Quatorze Bar, dia 27 de Julho, em Braga. Antes ainda, na cidade vizinha, em Guimarães, dia 7 de Julho, a Capicua vai partilhar o palco com Deau, que ela nos garantiu ser o melhor rapper de improviso português.

Álbum desta Conversa no Flickr.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: